O Que Falta Na Minha Cidade


Menos grandes superficies, menos publicidade

Tenho recebido por diversas ocasiões, emails com a questão, do que faz falta na minha cidade. Francamente, até aqui não tenho dado grande importância aos referidos, até que me suscitou a curiosidade e apercebi-me que de facto, trata-se de uma excelente ideia de dinamização e aproximação do poder ao mais comum dos mortais, dessa forma, resolvi aproveitar o "tempo de antena" e colocar aqui a minha visão do que realmente faz falta na minha cidade.

A meu ver, o que faz, mesmo, falta na minha cidade é mais um processo de igualização das classes, o que sob o meu ponto de vista, passaria quase invariavelmente pela paragem total, repito, paragem total de novas concessões de exploração a grandes superfícies, de todos os tipos, sobretudo às mega-cadeias de supermercados e armazéns Chineses. Contudo, como o câncer já está implementado, e diga-se, bem enraizado, apenas uma operação de amputação poderá ser solução, desta vista, o projecto passaria não só pela não atribuição de novas licenças, como muito mais importante ainda, retirar as licenças de exploração a pelo menos 75% das existentes. Não é preciso ser nenhum mago da economia para se chegar à conclusão que esta seria a solução da maioria dos problemas dos cidadãos, pois, por um lado eliminaria o fosso cada vez maior entre os ricos e os outros, como aumentaria exponencialmente o número de emprego.

Venha quem vier, não há outro caminho a percorrer, se houver, será o do facilitismo, do enterrar a cabeça na areia, da condução ao abismo e do patrocínio do poder aos amigos.

Grato pela atenção.

Lisboa

Lisboa

Lisboa, é a capital e cidade mais populosa de Portugal, com uma população de 547 733 habitantes dentro dos seus limites administrativos, uma área de 100 km². Cerca de três milhões de pessoas vivem na Grande Área Metropolitana de Lisboa (aproximadamente 27% da população de todo o país), o que torna a cidade a 9.ª área urbana mais populosa da União Europeia.